domingo, 28 de dezembro de 2014

Liraglutide aprovado para tratamento de excesso de peso nos EUA

Em dezembro de 2014, o FDA, órgão americano responsável pela regulamentação de medicamentos, aprovou o uso do antidiabético agonista do GLP-1 liraglutide (Victoza, Novo Nordisk) para tratamento de excesso de peso e obesidade. Nos EUA, a apresentação para emagrecimento terá o nome de Saxenda, pois a dose aprovada para tratamento do excesso de peso é maior que a usada para tratar diabetes - 3 versus 1,8 mg por dia.
Liraglutide 3 mg recebeu aprovação para uso em pacientes com IMC (índice de massa corporal) maior ou igual a 30 kg/m2 ou maior ou igual a 27 kg/m2 associados a comorbidades (pressão alta, diabetes ou colesterol alto, por exemplo). Os pacientes que receberem o tratamento deverão ser reavaliados dentro de 16 semanas e ter o tratamento suspenso caso não tenham perdido ao menos 4% do peso inicial. Entre os efeitos adversos associados ao tratamento estão náuseas (39%), diarreia (21%) e vômitos (16%).
A liberação do uso do liraglutide vem com algumas ressalvas. Até o momento, os dados disponíveis se limitam a 12 meses de tratamento em pouco mais de 5000 pacientes. Logo, dados de segurança a longo prazo ainda inexistem. Apesar da eficácia de redução de 8% do peso contra 2,6% do placebo, ainda existem dúvidas quanto a risco de câncer de tireoide e pancreatite, devendo médico e paciente pesarem a relação risco-benefício antes do início do tratamento.
No Brasil, uma caneta de Victoza, que daria para 6 dias de tratamento conforme a recomendação do FDA, custa cerca de 200 reais. Isto é, no nosso meio o tratamento custaria 1000 reais por mês (!), algo proibitivo para a maioria da população.
Fonte: Medscape


Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

Nenhum comentário:

Postar um comentário