sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Comunicado importante sobre "modulação hormonal"

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia alerta à população que a chamada “modulação hormonal”, divulgada como terapia antienvelhecimento, não tem comprovação científica e não é recomendada pelos endocrinologistas.

As terapias hormonais substitutivas só se justificam nos casos de deficiências hormonais comprovadas laboratorial e clinicamente. As modificações dos níveis de hormônios que ocorrem normalmente com o envelhecimento só devem ser tratadas quando se acompanham de queixas compatíveis com a carência hormonal em questão.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia


Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

sábado, 17 de janeiro de 2015

Sedentarismo mata mais que obesidade

Estudo de pesquisadores do Reino Unido recentemente publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition evidenciou que não fazer atividades físicas regularmente pode ser mais perigoso para saúde do que estar acima do peso. Neste estudo, cerca de 330 mil homens e mulheres foram acompanhados por mais de 12 anos. Após as análises, constatou-se que a falta de exercícios físicos tira duas vezes mais vidas que a obesidade. Os autores do estudo sugerem que a partir de 20 minutos de atividades físicas por dia, o risco de morte começa a reduzir, mas recomendam que as pessoas não se limitem a este mínimo.
É muito importante que interpretemos corretamente as informações acima. O excesso de peso e a obesidade continuam sendo problemas que merecem ser combatidos. No entanto, ficar parado, principalmente para quem é magro, pode ser tão ou mais perigoso que os quilos extras.
Fonte: Medscape


Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

A ecografia na avaliação dos nódulos de tireoide

A ecografia ou ultrassonografia é um dos exames mais importantes na avaliação dos nódulos de tireoide. Através deste exame de imagem, informações sobre a natureza dos caroços de tireoide podem ser observadas, como tamanho, contornos e vascularização. Abaixo seguem duas listas de achados ecográficos que se associam a um risco maior e menor de câncer, respectivamente.

Achados ecográficos associados a um maior risco de câncer:
1- nódulo hipoecoico
2- presença de microcalcificações
3- vascularização no centro do nódulo
4- margens irregulares
5- halo incompleto
6- nódulo mais "alto" do que "largo"
7- crescimento documentado em pelo menos 2 exames

Achados ecográficos associados a um menor risco de câncer:
1- nódulo hiperecoico
2- calcificações grosseiras
3- vascularização na periferia do nódulo
4- aspecto espongiforme
5- sombra acústica em cauda de cometa

Observação: nenhum desses achados isolados ou em conjunto é capaz de determinar se um nódulo é maligno ou benigno. A ecografia serve para respaldar a decisão de ser investigar mais ou menos profundamente um nódulo de tireoide.
Adaptado de UpToDate OnLine


Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

domingo, 11 de janeiro de 2015

Pressão alta e hormônios: quem deve investigar aldosteronismo primário

Chamamos de aldosteronismo primário a produção autônoma e excessiva do hormônio aldosterona pelas glândulas adrenais, localizadas uma em cima de cada rim. A aldosterona em excesso pode levar a quadros de pressão alta de difícil controle, logo, alguns pacientes merecem investigação para esta doença. São eles:
1- hipertensos com potássio baixo em uso ou não de diuréticos
2- hipertensos graves (pressão arterial maior que 160/100 mmHg)
3- hipertensos refratários, isto é, pacientes que estão com a pressão alta apesar de estarem usando pelo menos três medicamentos
4- hipertensos com nódulo de adrenal visto em exame de imagem
5- hipertensos com história familiar de hipertensão ou derrame cerebral antes dos 40 anos de idade
6- hipertensos com familiares de primeiro grau com diagnóstico de aldosteronismo primário
Qualquer paciente com pressão alta que se enquadre em pelo menos um dos critérios acima deve fazer o exame de rastreamento com dosagem da aldosterona e atividade da renina plasmática no sangue.
Fonte: Guideline Endocrine Society 2008

Rins e glândulas adrenais

Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Mais evidências de que cereais integrais ajudam a saúde

Estudo publicado recentemente na revista médica JAMA trouxe mais dados positivos sobre o consumo de cereais integrais. Neste estudo, foram avaliados mais de 100 mil indivíduos por até 26 anos. Cada porção de cereais integrais consumida diariamente foi associada com uma redução de 5% no risco de morte por qualquer causa e de 9% no risco de morte por doenças cardiovasculares. Os pesquisadores também estimaram qual seria o benefício em substituir uma porção de cereais refinados por integrais (por exemplo, substituir o pão branco pelo pão integral): 4% de redução no risco de morte por qualquer causa e 8% de redução no risco de morte.
Segundo os autores, o efeito benéfico dos cereais integrais se deve a sua menor capacidade em elevar rapidamente os níveis de açúcar no sangue, além da presença de nutrientes benéficos como magnésio, vitaminas e fitoquímicos.
Fica a dica para viver mais e com o coração mais saudável: prefira os integrais!
Fonte: Medscape


Dr. Mateus Dornelles Severo
Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576